sexta-feira, 13 de maio de 2011

Reflexões...


Andei refletindo sobre algumas características minhas e nesse processo me dei conta do quanto eu sou covarde, às vezes. Quando as situações me dizem respeito e fico indiferente, quando se trata de me permitir, quando evito que cheguem perto "demais", quando invento desculpas para recusar convites...Sou tão covarde e tenho tanto medo de viver, ou seja, errar, quebrar a cara, fazer coisas loucas, me entregar, mentir...Eu achava que fazia isso para me defender e pode até ser, mas acabei me distanciando da minha vida e passei a contemplá-la, apenas. Eu sei que alguma dose de medo é necessária para sobrevivência, é uma dose que te deixa alerta e impede alguns "inimigos" de se aproximarem. Quando você aumenta a dose, pode acabar se viciando e isso vai te paralisar. É uma linha muito tênue e, às vezes, você nem percebe que atravessou e quando se dá conta, o que fazer? Como voltar atrás? Diminuir a dose? Se desintoxicar? Ainda não sei e não sei quando vou descobrir...Só espero não ter me afastado tanto ao ponto de não reconhecer mais o caminho de volta...

ps:Já usei essa imagem antes, acho ela muito expressiva. :)
ps2: Tá tudo bem, meu bem.

x* namastê *x

3 comentários:

Victor disse...

Música-tema para essa postagem: Titãs - Epitáfio.

Eu sou fã do seu blog, Luana, porque você de algum jeito sempre consegue traduzir as situações da vida em palavras. E 99,9% das coisas que você escreve, eu já passei ou estou passando.

Eu me identifiquei muito com esse texto, e acho que você sabe disso também. Mas, nós não nos afastamos do nosso caminho, apenas pegamos uma estrada paralela, repleta de outros desafios.

Como "a vida é uma integral de linha", no final, vamos chegar onde devemos chegar.

Marcelo Tavares disse...

E o meu sonho de estabelecer um diálogo por mais de cinco minutos continua...

Aline disse...

Dizem e é verdade, que o conhecimento doo problema é o primeiro passo para chegar a solução. Mas, se precisar de um empurrãozinho, permita-se!

:D