quinta-feira, 22 de março de 2007

Até que ponto estamos conectados uns com os outros? A indiferença é apenas uma carapuça que vestimos na tentativa(muitas vezes frustrada) de nos proteger? Não acredito que sejamos fracos, mas também não somos tão fortes o quanto gostaríamos de ser , pois até mesmo a tristeza ou o sofrimento de alguém é capaz de nos abater e “algo” na gente sente, se incomoda, se entristece..dói..sentimos dor(uma dor aguda e penetrante, que inquieta, que só quem sente consegue identificar um outro “alguém” com os mesmos sintomas) e nos entregamos a essa dor..Mas não somos só “dor”, somos alegria também, e pouco a pouco ela nos ajuda a restaurar as nossas forças(ou seria o contrário?). A tristeza não é uma vilã(como pode parecer), ela até nos ajuda a, por exemplo, nos lembrarmos que somos humanos..que podemos (e por quê não?) xingar, reclamar, gritar e chorar..choro, que lembra alivio..” e eu me debulhei em lágrimas, enquanto enxergava meu ser desnudo no espelho do banheiro”.. Um novo ser que se revela nesses momentos, que quer sair e se aventurar, mas que é ignorado, censurado e desprezado..um ser que não é bonito e nem feio, que é o que é..Qual o “eu” que escreve agora?o que se apresentou hoje pela manhã? O da tarde? O da noite ou aquele que aparece sem querer, quando minha “guarda” baixa e minha “censura” adormece? O ser de hoje não é o ser de amanha, assim como não é o de agora o ser de um minuto atrás..

Em algum lugar eu li: “Se definir é se limitar”, mesmo a definição sendo temporária? Se assim for, nunca paramos de tentar nos definir e com isso estamos constantemente nos limitando...




x* namastê *x

11 comentários:

Nomundodalua disse...

esqueci uma coisa..
vlww dalaiiiiiii
pela imagem :D:D
\o/

lilliput_ disse...

Somos o que comemos/ o que pensamos/ o que sentimos/ o que vivemos/ o que vestimos/ o que ouvimos.
Somos e ás vezes apenas parecemos ser. Somos o tudo e o nada.

Larissa disse...

Adorei!
Mto lindo veteraninha =]

=*****

Larissa disse...

Adorei!
Mto lindo veteraninha =]

=*****

Raquel disse...

comentarios pertinentes!
;)
brigada por sempre lembrar de mim!
eu realmente devoro seus textos!!!
:P

. disse...

Com meus pés sobre o chão eu me movo entre os sons e me abro para sugá-los
Eu sinto se mover através da minha pele.
Eu estou estendendo minhas mãos. Eu estou estendendo minhas
mãos para o aleatório ou o que quer que me desnorteie.
O que quer que me desnorteie.
E seguindo nosso desejo e nosso vento nós podemos chegar aonde
ninguém jamais esteve.
Vamos dirigir a espiral até o fim, e deve somente ir
aonde ninguém foi
Espirale Continue indo.
(James Keenan Maynard)

Tiago Azevedo de Aguiar disse...

Pois é
Crimos nossas lendas sobre as pessoas, sem saber nada sobre o que querem ou pensa alem da leitura das vozes e dos pequenos detalhes...

E assim, esquecendo que nem a nós mesmo conhecemos por inteiro, damos tanta confiança...

Um risco? Sim!
Mas seria um risco maior não correr este?

Haras disse...

o ser humano tem o poder de transformação...
boa sorte!

namastê!

Pedro disse...

Belo texto. Vc tem uma capacidade linda de transformar o abstrato em palavras. Frases bem estruturadas, leitura fácil de se "imaginar". Parabéns.

Alê Quites disse...

Deixo beijos.

Dalai_ disse...

Rééééé
podes creeeeeer, mermãããão!
só os crutáceos na áááárea, boy!

falando nisso...o nome dessa foto é Empitness; empty = vazio e ness é sufixo de aumento ...aí fica buracão oooou, grande vazio...melhor falando: solidão
...essa parada de traduzir ao pé da letra é tipo aquelas história do Cowboy...que se cê traduzir, fica 'menino vaca' kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

;)