sábado, 25 de agosto de 2007

Nebulosa


Tons vibrantes invadiam o ambiente. Ela ficou deslumbrada olhando aquelas pessoas se balançando, se requebrando e “soltando suas feras”; a luz piscando no ritmo frenético das músicas dava o clima. De um lado, o bar e a vontade de mais um drink; do outro, a pista, convidativa, provocadora e deliciosamente repleta de criaturas mágicas, que ela podia até mesmo sentir, chamando-a, impelindo-a para aquela atmosfera pertubadoramente envolvente. Deu um passo em direção a pista e foi abordada, inquerida, violada... Sentiu um perfume inebriante que a sufocou e ao mesmo tempo despertou seus mais primitivos instintos. Quem era ele? Quem era ela? E o que faziam ali? A sensação de que tudo estava certo e como deveria a envolveu e com um jeito displicente e encantador se pos a dançar, se soltar, se libertando e desejando ao mesmo tempo que também era desejada e saboreada, por olhares específicos, que as despiam, enquanto se divertiam. Quando se deu conta do que estava fazendo, sorriu satisfeita nesse momento, ele se aproximou e ela sentiu sua presença, novamente o interrogou silenciosamente. Quando ele lhe retribuiu o olhar, ficou claro para ambos... Ele sou eu e eu sou ele. Saíram juntos noite a fora, cantando, se “pegando” e rindo. Que importância tem quem é ele? Ou quem é ela? O dia nascia e junto com o amanhecer veio a despedida(?). sentindo o sangue ainda quente, ela correu pelas ruas, uma ultima olhada para trás somente para constatar que ele não estava mais lá. Deu um grito refrescante e tranquilamente abriu a porta de casa, com passinhos de gata trocou de roupa e se deitou. Alguém ao lado protestou... Ela apenas escutou, depois de um tempo soltou um suspiro e pensou: tenho que tomar mais cuidado! Deu um beijo suave em seu marido e adormeceu...

x* namastê *x
bom fds!

ps: Só pra atuaalizar..tô meio sem saquinhoo.. x)

13 comentários:

Helena disse...

todo cuidado é pouco...

,ana gabriela disse...

ai, isso é tãão emocionante! (6)

x*

Edson Bezerra disse...

Essas noites... se eu fosse indiscreto, contaria vários contos assim.

jefferson p. disse...

.. me dei ao trabalho de comentar, pois o escrito é de bom gosto.

muito bom.. tudo por aqui.

Mary disse...

Gostei do texto. O final surpreende! :)

Beijos, moça!

Ácido Poético disse...

Muito bom! Adormeceu pra sonhar...não?

Beijos meus
Brunø

Rafael Velasquez disse...

namastesão!!! putz! isso soou meio duplo sentido. Não leve no pior deles, ok?

Emília disse...

o que torna um texto bom é o seu final sem clichês.

Seu texto tá ótimo!
Que moça safada né não?

;)
:*

,ana gabriela disse...

mais uma vez, o texto do corno! xD
enfim...

pais são todos iguais, sendo pai ou mãe! HEAIHAEIAHESAE eles nos amam... e nós somos mafiosas que se aproveitam disso! x)

x* luu!

Menina Lunar disse...

hauahuahuaha
que legal isso,
adorei tudo por aqui.

beijo!!

, disse...

e isso foi pq tava sem saco pra postar imagino quando tiver...

, disse...

eh de cecilia sim..
e quanto ao filme, nunca assisti mas já ouvi comentarios, inclusive o texto foi baseado neles
=DDD

igor_sono disse...

As vezes não gosto de descrições d+.