terça-feira, 23 de março de 2010

Deitados com as costas na grama e a barriga pra cima, olhando a imensidão alaranjada do céu, ele indagava a ela:
- E qual o propósito?

Sorrindo, com as mãos entrelaçadas nas dele, com olhos de ternura e palavras doces, ela respondeu sussurrando:
- Não há...

Essa simples resposta o desnorteou... Se dizia cético, não gostava de longas e exaustivas discussões sobre a existência ou não de um ser superior e sobre os por quês da vida.

Ela era seu oposto, vivia dizendo que o universo vibra, é energia e que há uma enorme conexão entre as coisas, as pessoas, a natureza e, pior, ela sente essa conexão.

Por isso, achou-a contraditória, louca, misteriosa...

Eles tinham se encontrado no dia anterior e desde então algo os puxava sempre pra mais perto um do outro ao mesmo tempo em que se distanciavam de si mesmos.

Ela parecia calma, tranquila, não tirava o sorriso do rosto. Olhava divertida para ele, alisando seus cabelos pretos, acalmando a tempestade dos pensamentos que passavam pela cabeça dele e se refletiam no seu olhar. Ainda sorrindo, perguntou a ele se a resposta era tão importante assim. Disse que mudava como as marés e a lua, disse mais, pediu pra não se preocupar com o que ela dizia... Por fim, disse baixinho, com os lábios colados no ouvido dele: eu te amo.

Mais que nunca, ele a achou maluca, surtada e se perguntou se ela não teria fugido de um hospital psiquiatrico. Pensou. O que disse foi algo mais ou menos assim:

- Se me amas, me liberta..

x* namastê *x

5 comentários:

Lucão disse...

:)
Eu qro ela!

Que historinha gostosa de ler, Lua!
Agora, to afim da mocinha hehe
beijos!

Fouad Talal disse...

ao que ela respondeu:

eu não detenho sua liberdade, livremente te cativastes...


(Vc é linda)

Fouad Talal disse...

xxxxxx, ficou muito bom!
tava lendo um texto de Marx hj, por sinal.. meu grupo de pesquisa da universidade eh "marxismo e educação" :P

vou espalhar essa oração entre os companheiros ;) :*

(han?)

Claro! Ta liberado!
Só rola de postar de novo sem revelar meu nome? rsrsrs

Bjuuu

Fouad Talal disse...

Espero que me perdoe por ter apagado seu post, mas ainda é cedo pra enterrar o Fouad...

Se você não se zangar, prometo discutir todo o processo de mais-valia com vc!

Gabriela Awbooc disse...

Ai, criatura, que texto mais doce! Me deu um friozinho na barriga, me trouxe lembranças...
No final, somos todos um bando de loucos, desesperador para que nos libertem e assustados com o que vem depois.