sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

Fragmentos

Encontros...


Enquanto um dos meus "eus" se esforça terrivelmente para deixar tudo pra lá, mesmo que o (meu) mundo desabe, um outro eu fica tentando consertar a vidraçaria que se quebrou mesmo sabendo que não há conserto. Há, porém, um terceiro eu que fica olhando de longe, analisando... esperando por um momento que nunca chega.



Ela construiu sonhos
mas não sabia que
eles eram como castelos de areia.
Quando se deu conta
viu com um olhar humilde e suplicante
uma onda se aproximas...


Conta-se que em uma noite qualquer a muito tempo atrás era possivel olhar para o céu e ver a lua sorrindo. Conta-se que sempre que isso corrria podia-se encontrar no alto de uma montanha um ser aparentemente solitário que sorria também... Ninguém sabe ao certo qual a ligação que existia, mas nessas noites não era apenas o céu que se iluminava... A luz que irradiava iluminava até os mais céticos e abençoava aqueles que conseguiam enxergar e sentir a beleza daquele (in)esperado encontro.

namastê :)

3 comentários:

Pedrinho disse...

Luanita... sabe qual o grande barato? É que os sonhos são mesmo como castelos de areia! Nos dão extremo prazer e sensação de felicidade quando estão sendo costruídos. A cada gotinha de "areiágua" que cai o castelinho toma uma forma única e que, com a maré e localização correta, vai chegar o momento em que se pode levantar, afastar-se, e observá-lo. É bom saber que a vida é assim. Teu texto, ao meu ver, é uma linda metáfora de nossas vidas. Tem o Eu feliz de construir castelo. O Eu triste por desconstrução do castelo. O Eu observador que vê as várias tentativas e divagações aliadas à persistência chegarem a um resultado.
Pedro Costa

Marcela' disse...

Lú, adorei seu post e por ter voce de volta aqui no blog! fazia tempo que nao postava textos um atras do outro..
ainda continuo adorando o que escreve e olha, sonhos podem ser castelos de areia , realmente.. Desde a felicidade de contruir um à reconstrução mesmo depois que tentam acabar com ele, é tudo bem parecido! hehe
baci :*

Flavio Ferrari disse...

Sou canceriano ... e todo canceriano é regido pela lua, sorridente ou não ...