terça-feira, 8 de junho de 2010

Caminhar é preciso...


"A utopia está lá no horizonte. Me aproximo dois passos, ela se afasta dois passos. Caminho dez passos e o horizonte corre dez passos. Por mais que eu caminhe, jamais alcançarei. Para que serve a utopia? Serve para isso: para que eu não deixe de caminhar".

(Eduardo Galeano)
Não conhecia esse senhorito, mas gostei da surpresa.. Bem vindo, Galeano! \o/

Pensando nisso, pensei o seguinte:

Caminho, um caminhar lento.
Ando um passo rápido.
Caminho saltando e saltando feito Canguru.
São todos um caminhar...

Também posso caminhar outros caminhos,
os seus caminhos, mas não é o meu caminhar.
Sigo caminhando, sigo andando,
voando ou divagando,
Por um caminho de pedra
ou um caminho de luar.

Caminho um caminho de barro,
um caminho de alfato,
um caminhar...

Caminho tendo atrás o meu passado,
e a frente um futuro pra sonhar!
 
 
Finalizo com Los Hermanos:
 
"Eu preciso andar,
um caminho só.
Vou buscar alguém,
que eu nem sei quem sou..."
 
x* namastê *x

ps: preciso de um livroooo!!!

9 comentários:

Grasi disse...

Nooossa...
O primeiro livro que tive que ler durante a faculdade (há mais de 20 anos) era de Galeano: "As Veias Abertas da América Latina".
Desde então aprendi a admirar esse uruguaio e seu modo de entender nosso cotidiano :)
Parabéns, o post tá lindo.
Ah, estava sumida... que bom que voltou!
bjão e uma terça super iluminada.

Franzé Oliveira disse...

Caminhar sempre
Para onde?
Sei não, mas
O que seria de nós se não caminhássemos, entende?

Adoro "Galeano" Autor de Veias Abertas da America Latina. Um bom livro, viu?

Quanto a minha postagem foi sim inspirada em "Izobel" da série.
Você assiste? Tenho todos os episódios da primeira temporada.

Veja esse poema de Fernando Pessoa


Abdicação (Fernando Pessoa)

"Toma-me, ó noite eterna, nos teus braços
E chama-me teu filho.
Eu sou um rei
que voluntariamente abandonei
O meu trono de sonhos e cansaços.
Minha espada, pesada a braços lassos,

Em mão viris e calmas entreguei;
E meu cetro e coroa — eu os deixei
Na antecâmara, feitos em pedaços

Minha cota de malha, tão inútil,
Minhas esporas de um tinir tão fútil,
Deixei-as pela fria escadaria.

Despi a realeza, corpo e alma,
E regressei à noite antiga e calma
Como a paisagem ao morrer do dia."


Como ele disse: "Navegar é preciso" e você escreveu "caminhar é preciso..." Ditos e reditos em contextos diferentes. Adoro isso.

Beijos no coração.

Franzé Oliveira disse...

Errata: o nome da personagem é "Isobel" gravada com S e não com Z.

Beijos.

jzzz disse...

eu tb mal vejo clipes, preguiça de esperar carregar! :x uhhusauhsa
mas tem uns muitissimo criativo!! vale a pena ver.
vc viu os livros que a editora abril relançou? capinha de couro, coisa linda de se ver, por R$ 15,00! pode comprar, recomendo u.u'

Grasi disse...

Oi lindona... no tempo que tive que ler o livro que te falei, cursava 'Farmácia e Bioquímica'... Mais tarde cursei Administração...
Bjão lindona.

Mary disse...

vamos caminhando... ;)

bjusss :*

Gabriela Awbooc disse...

Rapaz, voltou com tudo essa menina! Mudou layout, vida e ânimo. Pensei até em roubar uns trechos pra colocar lá no meu blog! HUAEIOAHSEUIAHE
É tudo tão simples e doce que eu fico sem palavras, flor. Siga em frente :}

jzzz disse...

asdhuasduuhsda
tb to mtmt lisa :( nem é viu, é uma foto que achei por aí, bem linda, todas as fotos em baixo d'água acho linda!
então..tá otimo :) mas n vejo a hr de ter féérias. e vc?

Grasi disse...

Oi querida... obrigada pela preocupação... hoje foi dia de vestibular... tá tentando medicina, que é super concorrido, mas tem que acreditar no potencial dele, né?! Se não for dessa vez... ele tenta de novo:)
Bjão e ótima noite de domingo :)